DIRETRIZES PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE GRADUAÇÃO (ACGS)

Conforme o disposto na resolução CNE/CP 01, de 18 de fevereiro de 2002, o ISTA disponibilizará em sua organização outras formas de atividades acadêmicas a fim de cumprir as exigências da lei.
O curso de Teologia, preocupado com uma formação mais integral e abrangente, programa atividades extraclasse, procurando diversificar enfoques, diálogos, conceitos e atuação sistemática dos alunos fora da rotina acadêmica prevista em sala de aula de, no mínimo, 200 horas.
As ACGs são distribuídas em atividades internas e externas, podendo o estudante realizar as atividades externas em instituições reconhecidas.
1.    Atividades internas no ISTA

Serão oferecidas, no mínimo, 18 horas semestrais em forma de atividades acadêmicas, tais como semanas temáticas, atividades artísticas, visitas, produção de artigos e outros. Essas atividades devem contemplar o critério de um projeto registrado no Núcleo de Estágio, Prática e Extensão (NEPE), devidamente aprovado pelo Colegiado do curso. Ao término do evento o responsável encaminhará relatório dessas atividades ao NEPE.
2.    Atividades externas ao ISTA

É facultado ao estudante realizar ACGs em outras instituições. Essas atividades serão registradas na forma de certificado ou declaração junto ao NEPE. O ISTA reserva-se o direito de validar ou não o documento apresentado.
3.    Alunos transferidos de outras instituições

Os estudantes que ingressarem no ISTA, mediante transferência externa, poderão ter reduzidas em até 50% da carga exigida de ACGs as horas realizadas na instituição de origem, desde que haja comprovação no Histórico Escolar, cabendo ao Colegiado do curso validá-las ou não.

Belo Horizonte, 13 de novembro de 2013
Prof. Cleto Caliman
Coordenador do curso de Teologia

ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE GRADUAÇÃO (ACGs)

74

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE GRADUAÇÃO – ACGs  (BACHARELADO EM TEOLOGIA)
(Texto referendado pelo Colegiado do curso em 20/08/2014)

1.    Os alunos inscritos no curso de bacharelado em Teologia, obedecendo a grade curricular praticada no ISTA e com vistas a um aperfeiçoamento em sua formação por vias extraordinárias ao que regularmente se oferece na Instituição, devem cumprir 200 horas de Atividades Complementares de Graduação (ACGs).

2.    O NEPE (Núcleo de Ensino, Prática e Extensão) é o órgão responsável pelo controle e protocolo da contagem de horas de cada aluno matriculado.

3.    As atividades extracurriculares organizadas e oferecidas pelo próprio ISTA são automaticamente contabilizadas como ACGs, desde que e somente quando o aluno estiver regularmente inscrito na atividade e tenha sua frequência aferida pelo NEPE.

4.    As atividades extra-curriculares oferecidas em e por outras instituições afins deverão ser comprovadas junto ao NEPE, para que o aluno tenha direito à contagem das horas frequentadas.

a)    A comprovação se dá na apresentação do documento original que certifica a participação do aluno, juntamente com a fotocópia, que será arquivada pela Secretaria do NEPE.

b)    O documento de participação deverá necessariamente conter a temática tratada na atividade, bem como as horas integralizadas.

c)    O documento deverá possuir o caráter oficial da Instituição que o emite.

d)    Em caso de ACGs que não estejam afins aos objetivos da formação do aluno no bacharelado em Teologia, o protocolo das horas dependerá de uma autorização expressa da coordenação do curso, ouvido o Colegiado quando for o caso.

5.    Sempre caberá ao aluno a responsabilidade de manter controle sobre a necessidade de integralizar as horas exigidas, inclusive cabendo a ele a iniciativa de apresentar e protocolar os documentos necessários para essa integralização.

6.    Sem as 200 horas integralizadas, o aluno não colará grau.

7.    Casos não previstos serão tratados pelo Colegiado.

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (BACHARELADO EM TEOLOGIA)
(Texto referendado pelo Colegiado do curso em 20/08/2014)
Como estímulo à pesquisa e produção teológica, o ISTA adota, em sua grade curricular, a exigência da realização de um TCC – Trabalho de Conclusão de Curso, na forma de monografia acadêmica ou artigo acadêmico, ao longo do curso de graduação em Teologia.

1.    Orientações Gerais:
a)    O TCC é temático e seu tema específico deve ser definido pelo aluno em diálogo com seu professor orientador.

2.    Quanto à orientação:
a)    É exigência o acompanhamento detalhado da elaboração do TCC, por parte de um professor orientador, que deve ser do quadro docente do ISTA.

b)    É da responsabilidade do aluno o contato com o professor orientador, oficializando o convite à orientação. Em casos excepcionais, a Coordenação do curso pode auxiliar na solução de pendências nesse quesito.

c)    O orientador deverá redigir um relatório final, apenso ao TCC, avaliando o aluno de 0 a 100 pontos, conforme critérios estabelecidos.

3.    Quanto ao TCC:
a)    O TCC deve seguir rigorosamente as normas específicas da ABNT. Permanecem flexíveis as indicações em que a própria ABNT apresente alternativas.

b)    O parâmetro indicativo para o volume do trabalho final está entre 25 e 35 páginas para a monografia e, para o artigo, entre 30 a 40 mil caracteres, incluindo espaços em branco. Cabe ao professor orientador a decisão final sobre esse quesito.

4.    Rotinas:
a)    A minuta do projeto (título, objetivo geral, bibliografia, nome do orientador) deve ser assinada pelo professor orientador e pelo aluno e protocolada na Secretaria Acadêmica. O prazo para o protocolo é o último dia letivo do 4° período de Teologia.

b)     Uma cópia do TCC deverá ser entregue pelo aluno do 6º período do curso na Secretaria Acadêmica, em encadernação simples, em data estipulada no calendário escolar, já com o relatório e a nota finais do trabalho emitidos pelo professor orientador,

c)     O TCC constitui disciplina regular do curso de Teologia, devendo o aluno ser nela matriculado e obter aproveitamento suficiente para aprovação. A não aprovação na disciplina resulta nas mesmas consequências acadêmicas próprias como a não aprovação de qualquer outra disciplina regular.

d)     A entrega do TCC fora das exigências do ISTA equivalerá à reprovação.

e)     A não entrega do TCC equivalerá à reprovação.

5.    Casos não previstos serão tratados pelo Colegiado.

REGIME ESPECIAL DE TUTORIA  (BACHARELADO EM TEOLOGIA)
(Texto referendado pelo Colegiado do curso em 20/08/2014)

1.    O Regime Especial de Tutoria, previsto no Regimento Geral, se presta a ajustar grades curriculares equivalentes, mas distintas, de alunos matriculados no ISTA e vindos de outra instituição de ensino superior, já com o curso em andamento.

2.    A critério da Coordenação, ouvido o Colegiado, e em situações excepcionais, o Regime Especial de Tutoria pode ser utilizado em outras situações, no auxílio da resolução de pendências acadêmicas que não encontram outra forma de solução alternativa.

3.    Critérios para concessão do Regime Especial:

a)    Aluno devidamente matriculado nas disciplinas regulares,

b)    Autorização da Coordenação do curso para a matrícula do aluno no Regime Especial,

c)    Autorização da Coordenação do curso à Secretaria Acadêmica, para os devidos encaminhamentos,

d)    Anuência do professor tutor,

e)    Reserva máxima de dois regimes especiais autorizados por semestre,

f)    Reserva máxima de três regimes especiais ao longo do curso,

g)    Restrição a apenas disciplinas de dois créditos.

4.    Estão vetadas as solicitações de Regime Especial:

a)    Disciplinas de quatro créditos,

b)    Línguas Clássicas,

c)    Disciplinas nas quais o aluno tenha sido reprovado em curso regular.

5.    O Regime Especial de Tutoria implica ônus financeiro ao aluno nele matriculado.

6.    Casos não previstos serão tratados pelo Colegiado.